Crônica de jovem estudante mostra que gentileza pode mudar a vida das pessoas

O Jornal Acontece recebeu, por meio da professora Francielle Rodrigues de Matos que desenvolve importantes projetos de leitura e escrita com seus alunos, crônicas de meninas do 8° ano da Escola Estadual João Beraldo. Temas atuais e bem pertinentes para o momento foram tratados pelas estudantes. A Laura Ribeiro falou de política e exemplificou bem o desejo de mudança do povo brasileiro; Alana Rodrigues e Silva tratou de um assunto bastante complexo: As leis brasileiras e os percalços causados pela violência; Alícia Nicolly foi sutil ao falar das amizades perfeitas e imperfeitas. Mas a crônica escolhida pelo Jornal vem falar de gentileza, tão necessária nos dias atuais. A autora é a Yasmim Silva; com riqueza de detalhes ela mostra que a vida de uma pessoa pode ser transformada para sempre por apenas um ato gentil.

 

Boa leitura.

A importância da gentileza

 

No  dia 13 de fevereiro, Eduardo estava empolgado para o primeiro dia de aula. Sua mãe acordou bem cedo, o arrumou e ele partiu em direção à escola. Chegando na sala de aula Eduardo sentiu os olhares  sobre ele, então  percebeu que era diferente dos demais coleguinhas.

 

Passou algum tempo e todos foram para o pátio brincar, pois era a hora de recreação. Eduardo não podia brincar, apenas observava seus coleguinhas se divertirem, se isolou quando viu que ninguém  foi ao seu encontro.

 

Os dias se passaram e Eduardo cada vez mais triste, se afastava de todos. De repente se aproxima Lau, uma menina  alegre e muito prestativa, lhe perguntou  por  que ele não tinha se entrosava com a turma. Ele disse que sentia vergonha e pelo fato de ser cadeirante não queria atrapalhar ninguém durante as brincadeiras, se sentia impossibilitado.

 

Lau muito alegre lhe disse que isso não era um problema, que  às vezes o preconceito  mora em nossa própria cabeça, dando um pouco de conforto a Eduardo.

 

Ela conversou com todos os seus colegas e eles resolveram fazer uma surpresa  para Eduardo, que até aquele momento pensava que não tinha ninguém.

 

No outro dia quando Eduardo entrou na sala de aula, ele ficou contente por ver tantas mensagens bonitas, feitas pra ele, antes era como invisível, bastou apenas uma pessoa pra fazer tamanha diferença, se sentiu acolhido pela turma e daquele dia em diante todos se divertiam juntos, inclusive Eduardo que entendeu  que podemos ser diferentes em certos aspectos físicos, mas isso não faz ninguém inferior ao outro.

 

Yasmim Silva Mendes, 8º A. 

 

 

 

Please reload

© 2020 Aconteceonline.net - Todos os direitos reservados - Brasília de Minas-MG