Plano de saúde para demitidos da Lei 100 vai variar entre 45 a 375 reais;

A Assembleia de Minas recebeu o projeto de lei que propõe que os demitidos da Lei 100 possam aderir ao plano de saúde do Ipsemg. De acordo com o texto, os ex-efetivados que desejarem utilizar o serviço até 2018 terão que pagar valor equivalente a 4,8% do salário que recebiam em 31 de dezembro, quando 58 mil pessoas foram desligadas pela declaração de inconstitucionalidade da lei. 

O secretário de Governo, Odair Cunha, disse que o percentual é o mesmo que já era descontado quando as pessoas estavam no estado. O cálculo será feito até o limite de R$ 375 e o valor mínimo cobrado será R$ 45. Dependentes de até 21 anos não pagarão, segundo Cunha. Já para os dependentes com idades entre 21 e 35 anos serão cobrados R$ 45. O prazo para decidir pela adesão ao Ipsemg será de 30 dias após a publicação da lei. O projeto precisa ser aprovado pelos deputados.

 

Please reload

© 2020 Aconteceonline.net - Todos os direitos reservados - Brasília de Minas-MG