top of page

Crise na saúde: Hospital de Brasília de Minas anuncia superlotação

Atualizado: 14 de fev.

Por Jornal Acontece, Da redação



Os problemas na saúde pública de Brasília de Minas são preocupantes, tanto para a sociedade como também para os profissionais da área. A Direção do Hospital Municipal Senhora Sant'Ana divulgou nesta terça (13) uma nota informando superlotação na unidade. Segundo a gestão, o hospital atingiu hoje a taxa alarmante de 89,7% de ocupação total, sendo os setores mais preocupantes a UTI com 90% e a clínica médica com 110% de ocupação.


A nota diz ainda que o pronto socorro encontra-se sobrecarregado, com 19 pacientes internados à espera de vagas na enfermaria e UTI, sendo 01 em ventilação mecânica, além dos pacientes em observação. "Não há leitos suficientes para absorção da demanda advinda da porta de urgência", afirma a direção.


Na segunda-feira, 5 de fevereiro, pacientes ficaram por horas e horas na espera de um atendimento. Uma mãe que aguardava atendimento com o filho que tinha cortado o braço relatou uma situação desesperadora, não só dela e da criança, mas de inúmeras pessoas que aguardavam há horas. As imagens enviadas por ela, mostram uma situação degradante com pessoas em macas improvisadas, esperando dentro de carros e até mesmo deitadas no chão.


Imagens enviadas por internauta mostram situação degradante no hospital de Brasília de Minas


Na ocasião nossa equipe entrou em contato com o diretor da unidade, Jonatans Macena, para saber os motivos da demora no atendimento. Segundo ele o elevado número de atendimentos de paciente com suspeita de arboviroses foi o principal motivo naquele dia.


"O município se encontra com um índice preocupante de quantidade de notificações e tem enchido as portas de urgência e emergência. A secretaria de saúde já ativou um plano de contingência com a abertura de um plantão específico para suspeitas de arboviroses de segunda a sexta no ESF Dona Joaquina, das 07h as 17h, visando reduzir a sobrecarga sobre a porta de urgência e emergência do Pronto Socorro", disse o diretor.


No comunicado de hoje, o hospital alegou a mesma situação: "Vale destacar que a principal causa da superlotação atual deve-se pelo aumento dos casos de dengue. Ações estão sendo intensificadas para solucionar a questão", frisa a nota.

583 visualizações0 comentário

Comments


Snapshot_45.png
bottom of page