Fiocruz detecta presença ativa do vírus zika em saliva e urina


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) informou que detectou presença ativa do vírus zika com potencial de infecção por saliva e urina. No entanto, ainda não há comprovação de transmissão, ou seja, não se sabe se é possível passar o vírus por saliva. Muita pesquisa ainda deve ser realizada para se comprovar, segundo o presidente da fundação, Paulo Gadelha. Já se sabia que o vírus poderia estar presente, mas é a primeira vez que a presença ativa do vírus com potencial de provocar a infecção foi comprovada.


O compartilhamento de copos e talheres deve ser evitado. No caso de gestantes, a recomendação é que elas também evitem locais de aglomeração e beijo na boca.


O anúncio científico inédito foi feito durante coletiva de imprensa na sede da instituição de ciência e tecnologia vinculada ao Ministério da Saúde, no fim da manhã desta sexta-feira.


1 visualização
VIVO.jpg
AMAZON.jpg
LENOVO.png
POSITIVO.jpg
AMERICANAS.jpg
MOTOROLA (1).webp

© 2020 Aconteceonline.net - Todos os direitos reservados - Brasília de Minas-MG